A escolha

Durante a preparação para o parto vai descobrir que alguns acessórios ou procedimentos poderão aumentar o seu conforto e aliviar a dor durante o trabalho de parto. Vai aprender a usá-los e descobrir quais são aqueles que poderão ajudá-la.

Verifique se a maternidade possui os equipamentos que acha que lhe serão úteis. Contacte a instituição para saber se é possível levar o seu próprio material, se assim o desejar.

...

Ler mais >

Bola de Parto

Procure saber se vai precisar levar a sua bola para o hospital ou se este tem. Ela pode ajudar e muito.

Toda atividade física durante o trabalho de parto é sempre muito bem-vinda.

Sentar, rebolar ou executar movimentos em forma de oito durante as contrações, podem ajudar a aliviar as dores e facilitar a descida do bebé pois ocorre um relaxamento na região lombar e alongamento do assoalho pélvico. Ao liberarmos a tensão dos músculos dessa região, melhoramos a circulação sanguínea e os impulsos nervosos; por consequência, há um favorecimento do trabalho de parto de maneira geral.

Pode também ajoelhar-se no chão ou na cama, abraçar a bola contra o peito e jogar o corpo para frente apoiando os ombros e peito na bola, pode ser extremamente relaxante para a sua região lombar e até abdominal;

Para sua informação, existe a bola certa para cada estatura:

– Se você tiver até 1,60m de altura: bola de 55cm de diâmetro.

– Entre 1,60m e 1,73m: bola com 65cm de diâmetro.

– Mais de 1,73m de altura: bola com 75cm.

E é melhor que ela não esteja totalmente cheia pois poderá diminuir a sua sensação de segurança e atrapalhar os exercícios

...

Ler mais >

Bolacha ou Lentejas ou Discos de Equilíbrio

São usados nas salas de parto quando a gestante perdeu a capacidade de se deslocar no chão, devido a epidural. Usado com a grávida deitada, com as nádegas sobre o disco, permite alguns movimentos pélvicos, auxiliando na libertação do cóccix.

...

Ler mais >

Banco de Partos

O banco de partos é um facilitador do parto uma vez que permite que a grávida em trabalho de parto adote uma postura vertical que vai facilitar o período expulsivo.

Não é um banco como outro qualquer uma vez que este é aberto na frente para que se consiga total visualização de todo o processo expulsivo.

Além disso, a grávida pode ter o acompanhante ou outra pessoa qualquer a suportar-lhe as costas, pode receber uma massagem relaxante ou de alívio. Parir no banco de parto, permite á grávida, ser ela a receber o bebé, se assim o entender.

...

Ler mais >

Hidroterapia

parto na água não é uma novidade, uma vez que remonta à Grécia Antiga.

A água é usada como um veículo que proporciona um enorme sentimento de relaxamento físico e emocional, extrema leveza, além de facilitar a mobilidade da mulher. A imersão em água, está relacionada com uma redução significativa da dor e do desconforto durante todo o trabalho de parto, reduzindo a necessidade de analgesia epidural.  Parece que ela encurta a fase de dilatação. As mulheres que tiveram parto na água apresentam maior preservação do períneo.

Parece que o relaxamento materno devido à imersão em água morna favorece uma maior elasticidade dos tecidos pélvicos, reduz a sensação dolorosa de contrações e diminui o número de intervenções obstétricas, como fórceps ou ventosas, episiotomias e ocorrência de traumas perineais graves (uma vez que não são praticados os puxos dirigidos que são causas de traumatismos perineais).

A mulher, na água, está menos exposta a manipulações e exames o que provocará menos dor.

Em Portugal, o acesso à imersão em água durante o trabalho de parto e o parto, nas instituições de saúde, ainda é bastante limitado.

A água pode ser usada nas diversas fases do trabalho de parto.

O bebé pode ou não nascer dentro de água, mas é necessário que, até ao período expulsivo, a mãe esteja dentro de uma piscina, submersa até ao nível das mamas, quando na posição de sentada. Em Portugal ainda não há consenso em relação ao período expulsivo dentro da água.

Parece não haver aumento de efeitos adversos para a saúde da mãe e do feto.

Num parto na água, não é possível administrar analgesia epidural porque pode dificultar os movimentos das pernas e não ser possível à grávida suportar o seu próprio peso, movimentar-se, entrar ou sair da piscina. Também porque, o local da inserção do cateter epidural é uma porta de entrada para os microrganismos que estão na água, derivados da pele, fluidos vaginais, etc. Além disso, no caso de analgesia epidural, a mãe terá que estar ligada a monitores, sendo necessária a colocação de um cateter endovenoso numa veia para o soro e talvez uma algália no meato urinário, o que seria incompatível com um parto na água.

Se pretende ter um parto na água, inicialmente deve fazer uma preparação específica para tal e, procurar instituições que disponibilizem os meios necessários

banho quente promove o relaxamento da musculatura diminuindo a dor, além de dilatarem os vasos sanguíneos e melhorar a circulação e oxigenação dos tecidos.

...

Ler mais >

Barras/Espaldar

As barras são acessórios que podem se encaixados nas camas de parto e são usados como apoio para a mulher se sustentar. Agarradas às barras, as grávidas têm toda a pelve livre para poderem mobilizarem-se mais facilmente. Deste modo auxiliam a descida e o encaixe do bebé.

Também são usados os espaldares, que são várias barras presas na parede (tipo degraus de uma escada de trolha) que facilitam o alongamento e agachamento. Oferecem conforto, algum alívio das dores com o alongamento e facilitam o posicionamento do bebé, ao proporcionarem uma maior atividade durante o trabalho de parto;

...

Ler mais >

Cordas/panos para sustentação

As cordas ou panos estão geralmente presos no teto das salas de parto. São também usados como apoio para sustentar a mulher que procura ter a pelve completamente solta para moverem-se em liberdade total

A pelve livre e em movimento é uma ajuda preciosa para a descida e encaixamento dos bebés, além de aliviarem a dor e ajudarem no relaxamento da mulher

...

Ler mais >

Aromaterapia

Desde há milhares de anos atrás, em diferentes lugares do mundo, têm sido utilizadas plantas aromáticas com fins medicinais e cosméticos.

Na gravidez e parto os óleos essenciais podem ser usados para alívio de alguns sintomas incómodos.

São usados também na indução do trabalho de parto. Durante o trabalho de parto podem ser auxiliares preciosos no alívio da dor e como relaxante para aliviar o stress e a ansiedade.

Os óleos essenciais usados devem ser de qualidade e possuírem o selo de garantia e só podem ser usados/indicados por especialistas em aromaterapia.

...

Ler mais >

Massagem

Durante o trabalho de parto, a massagem poderá ser uma aliada poderosa, que acalma a mãe, alivia o cansaço e transmite segurança, carinho e força. As fibras nervosas presentes na pele carregam os impulsos nervosos gerados por meio desse contato até o cérebro, aliviando dores e tensões principalmente na fase latente do trabalho de parto.

Se gosta de massagem, combine com o seu acompanhante para que este possa fazê-la.

Use um óleo vegetal biológico. Poderá associar aromaterapia se associar um óleo essencial com poderes relaxantes como p.ex. a Lavandula angustifólia.

Mas atenção que a qualidade do óleo é muito importante (veja se o mesmo é certificado) e o tipo de óleo a ser usado faz toda a diferença.

Pode usar também uma bola de ténis e faça movimentos circulares nas costas (ombro e lombar).

Pode ser feita pelo acompanhante ou por qualquer outra pessoa disposta a mimar a mulher nesta hora tão importante na sua vida.

...

Ler mais >

Musicoterapia

A música pode oferecer momentos de grande satisfação, relaxamento e uma maior tolerância a todo o processo do trabalho de parto. Ajuda a diminuir o stress, reduz a fadiga, promove uma sensação de tranquilidade e segurança. Mas atenção, para algumas mulheres a música pode ser um elemento perturbador.

Se for o seu desejo, durante a gravidez, selecione melodias que possam promover sensações de bem-estar, relaxamento e que produza uma boa energia.

A partir do 3º trimestre da gravidez deverá fazer sessões de relaxamento com a sua seleção musical para ir treinando.

Se gosta de dançar, poderá escolher algumas músicas “mais mexidas” (ou às vezes, mais lentas). Os movimentos, assim como pausas de relaxamento são ambos bem-vindos durante o trabalho de parto (dependendo da fase).

...

Ler mais >

Sacos de sementes aquecido ou bolsa de água quente

O calor quando aplicado em algumas regiões estratégicas promove conforto e algum alívio da dor.

...

Ler mais >

Tapete de Ioga

É perfeitamente conhecido os benefícios que a Yoga pode trazer para a gravidez, parto e pós-parto. A Yoga, entre outras coisas, melhora a flexibilidade do corpo, aumenta a tonificação muscular e a oxigenação da mãe e do bebé; ajuda a diminuir a ansiedade e o stress, a aumenta a serenidade e confiança em si própria. Facilita a assimilação das mudanças da gravidez e auxilia na preparação a todos os níveis, sem medo, para o nascimento e maternidade.

A prática de Yoga na gravidez proporciona autoconhecimento, concentração, energia e confiança na intuição e instinto. Ajuda a descobrir que a força para a gestação, o parto e para cuidar do bebé, vêm de dentro.

Portanto, se é praticante de yoga e acha que esta prática poderá ajudá-la durante o trabalho de parto, questione a equipa do hospital onde vai ter o seu bebé se poderá levar o seu tapete ou se o hospital tem tapetes disponíveis.

...

Ler mais >

Acupuntura

A acupunctura é uma técnica milenar com origem na região da atual República Popular da China, baseada no princípio do equilíbrio de Energia Vital (Qi) e Sangue (Xue) que circulam pelo organismo e pode ser usada para alívio da tensão, indução e aceleração do parto.

 Esta técnica não altera os níveis de consciência materna, permitindo o seu envolvimento durante todo o processo de parto, melhorando, com isso, a interação mãe-filho, principalmente logo após o parto; liberta endorfinas, e melhora os processos fisiológicos ou metabólicos de mãe e feto; por ser minimamente invasiva, não impede o uso de outras técnicas de analgesia;

Portanto, a acupuntura é uma opção viável economicamente e ao que tudo indica, é uma técnica que, até o momento, parece segura já que não há registro de efeitos colaterais na sua aplicação.

...

Ler mais >

Hipnose/Hypnobirthing

Quando falamos de hipnose, a primeira coisa que nos vem à mente são aqueles programas de auditório com cenas engraçadas, como p.ex. pessoas a imitar animais… Estas imagem contribuíram para a criação de mitos e crenças acerca do seu uso. A verdade é que atualmente, com a evolução da tecnologia conseguimos fazer uso desta ferramenta com muita segurança.

A hipnose é uma sugestão, ou um conjunto de sugestões que a pessoa aceita e é capaz de ser influenciada por esta(s) sugestão(ões).

O Hypnobirthing é um método de hipnose orientada para o trabalho de parto usado para resgatar a simplicidade do mesmo. São trabalhados o medo e a dor. Ajuda a mãe a livrar-se dos medos, a estar consciente para o parto de forma positiva e alegre. Este método valoriza o que há de belo no parto e procura desvalorizar a parte difícil como as contrações que são chamadas de “ondas” que vão e que veem.

O curso poderá ser iniciado a partir do 2º trimestre da gravidez.

...

Ler mais >

Acupressão

A acupressão é um método alternativo para alívio da dor usado pela Medicina Tradicional Chinesa. Possui os mesmos princípios da acupuntura: manter o equilíbrio de energia nos diversos canais que circulam pelo corpo – os chamados meridianos – que estão ligados a algum órgão alvo, mas sem o uso de agulhas. Os estímulos são feitos através das mãos e dedos em pontos específicos ou em algumas circunstâncias, combinando esses pontos para alcançar um efeito maior no alívio da dor ou para proporcionar um estado de relaxamento.

Há relatos que a acupressão pode diminuir a dor e encurtar o tempo da primeira fase do trabalho de parto. Portanto, pode ser uma alternativa não invasiva a ser utilizada como meio de obter melhoria na qualidade do atendimento às parturientes.

...

Ler mais >

TENS (estimulação nervosa)

A estimulação elétrica transcutânea (EET) é um método coadjuvante não farmacológico e não invasivo utilizado no alívio da dor do trabalho de parto. Ele consiste em aplicar elétrodos na região lombar da gestante no momento do trabalho de parto. Estes elétrodos geram estímulos elétricos de baixa tensão (a sensação é de formigamento local) que podem inibir o envio dos estímulos dolorosos para a medula espinhal. O alívio das dores pode ser sentido em média vinte minutos após a colocação do aparelho. A intensidade dos estímulos pode ser controlada pela grávida. Parece que o TENS também pode promover a produção de endorfinas, causando uma sensação de bem-estar.

Nem todas as mulheres podem usar o TENS. Algumas contra-indicações são: mulheres que usam pace-maker, aquelas que têm arritmias cardíacas, dores não diagnosticadas e alergias de contato

Durante a realização da cardiotocografia ou outros que utilizam correntes elétricas para o diagnóstico, a TENS pode alterar os resultados. O preço pode variar de 50 a 150€.

...

Ler mais >

Alguma dúvida ou necessidade de ajuda, poderá sempre entrar em contacto connosco

por correio eletrónico geral@planodeparto.pt ou através do formulário abaixo.

FALE CONNOSCO

Toda sugestão ou comentário a respeito do nosso conteúdo são bem-vindos.


Agradecemos que nos envie pelo correio eletrónico geral@planodeparto.pt.

Parceiros